(Cabine de Imprensa) Desaparecidos

Eu já escrevi nesse meu blog várias vezes, mas não me canso de escrever novamente que como estou amando os filmes europeus.

Desaparecidos é mais um tesouro que sou premiado para escrever meu review aqui no blog.

É um filme francês, mas por passar na Coreia, facilmente pode se dizer que é um filme oriental, na verdade ele absorve tanto a cultura da coreia, que assim podemos dizer que seja coreano.

É um suspense policial que prende a gente do começo ao fim.

E muito intrigante já tenho que dizer e a intensidade nos deixa sem folego no passar do filme.

No começo ele meio te engana, eu pensei que fosse mais um filme com aquela temática mocinho e bandido com o oriente como pano de fundo.

Sim, máfia oriental claro está no filme, mas confesso que como ela está representada, acabou me chocando.

Não que esteja muito longe da realidade, mas sei lá, me chocou.

Ele é um filme curto, uma hora e meia e isso foi algo que não gostei.

O filme pra mim é muito bom, então deveria ter uma duração bem maior.

Quando os fatos são apresentados e você começa a montar a lógica do roteiro em sua cabeça e até começa a pensar nos passos futuros do filme, nos sentimos muito mais conectados com a atmosfera de Desaparecidos.

Olga Kurylenko (“Viúva Negra“, “007 – Quantum of Solace“, “Oblivion” e o ainda inédito “A Princesa“, do Star+), Anupam Tripathi (da série “Round 6“, da Netflix) e Yoo Yeon-Seok (“Oldboy” e “O Garoto Lobisomem“), eles simplesmente tomam conta do filme e com razão!

A química entre eles e como conseguem nos manter conectados ao filme é muito boa.

Mas nem tudo são flores, a única critica que tenho ao filme é que por causa da curta duração muita coisa ficou sem final ou o famoso o que aconteceu depois de tudo?

A parte dos bandidos, porque claro não vou dar spoiler do roteiro, deveria ter um desfecho do mesmo jeito que foi apresentada, com o mesmo impacto.

Mas isso não tira o brilho do filme de maneira alguma, apenas foi um adento que eu tive, lembrando que é meu review, minha opinião.

Achei forte e decisivo como a protagonista resolve seus medos do passado e também achei louvável a parte romance do filme, por mais que pareça fria.

Como já estou acostumado com o cinema oriental e os costumes da Coreia, esse desfecho romântico foi bem coeso.

É um filme que mega recomendo para assistir, um suspensa policial de um jeito que faz tempo que não vejo.

Meus agradecimentos a assessoria da A2 Filmes que me mandou o filme antes do seu lançamento nos cinemas para poder escrever aqui no meu blog.

Author: Ju-Sama

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.