VITRINE FILMES ESTREIA NA PRODUÇÃO COM NOVO CURTA-METRAGEM DE ANNA MUYLAERT E ARGUMENTO PREMIADO NO CABÍRIA

Distribuidora brasileira assina a produção de “Jogada Ensaiada”, escrito por  Marina Burdman e Luiza Conde, premiado no VI Cabíria Prêmio de Roteiro, e planeja atuar em outros projetos em fase de desenvolvimento

Após uma década dedicada ao fomento e valorização do cinema brasileiro, a Vitrine Filmes investe em uma nova frente em 2021: a produção. “Vamos ampliar as vitrines. Desde o início, a Vitrine tem uma atuação muito próxima e diferenciada junto às produtoras. Com as mudanças do mercado audiovisual, vimos que era o momento de iniciarmos essa nova frente, trabalhando também na produção”, conta um dos diretores, Felipe Lopes.

Um dos projetos da Vitrine como produtora associada é o curta-metragem “O Nosso Pai”, de Anna Muylaert, uma produção da África Filmes. Estrelado por Grace Passô, Camila Márdila e Dandara Pagu, a trama retrata o atual cenário pandêmico. Depois de perder a mãe, vítima do Coronavírus, Marta busca apoio na casa de suas irmãs paternas, Fafá e Dandara, onde o luto se transforma em revolta.

Outro filme, ainda em fase de desenvolvimento, é o “Jogada Ensaiada”, comédia romântica adolescente escrita por Marina Burdman e Luiza Conde, que recebeu nesta semana o Prêmio Cabíria 2021 de Melhor Argumento Infantojuvenil. Na trama Carol (15) vive debatendo os clássicos com o melhor amigo Pedro (15) e debochando da galera do esporte. Mas quando o coração faz TUM TUM por Alê (15), capitã do time de futebol da escola, as certezas de Carol são postas à prova. 

– Vencer o Prêmio Cabíria com o Jogada Ensaiada é um sentimento maravilhoso. O projeto promove o ato revolucionário de sermos nós mesmas. Queremos mostrar como é bonito se apaixonar e entender a quantidade de versões diferentes de nós mesmas que convivem dentro da gente. E o Cabíria é um espaço que faz justamente isso pelas autoras mulheres: eleva nossas vozes e reitera incansavelmente a importância de nossas histórias – afirmam as roteiristas Marina Burdman e Luiza Conde.

– “Jogada Ensaiada” e “O Nosso Pai” são dois projetos extremamente necessários para o momento atual e é muito gratificante contribuir com a sua realização. Nosso diferencial é ter um olhar atento às possibilidades de distribuição desde as etapas anteriores de produção, o que nos permite alcançar nosso objetivo de dividir as histórias com o maior número de pessoas possível – comenta a coordenadora de produção e licenciamentos, Amanda Kadobayashi.

Outros quatros filmes já estão em fase de desenvolvimento ou produção, são eles: “Justiça Sob Suspeita”, documentário de Maria Augusta Ramos; “Sensor de Ausência”, ficção de Thais Vidal;  “Hijas del fuego 2”, de Albertina Carri, “Perto da Meia Noite”, de Maick Hannder ; “A Capa”, de Felipe Novaes; e “Experiências Incômodas em Dias Nublados”, de Diego Paulino. “A nossa curadoria na produção seguirá a mesma linha de pensamento das nossas escolhas enquanto distribuidora, dando voz a causas fundamentais através da arte”, revela a diretora da Vitrine, Silvia Cruz. 

– A produção é um segmento que sempre tivemos muita proximidade na Vitrine, acompanhando e nos envolvendo nos projetos desde o desenvolvimento. Pensamos, acima de tudo, no conteúdo, então foi muito orgânica essa ampliação para atuar não apenas na comercialização, mas produzindo conteúdos. Acreditamos na união de forças com outras empresas produtoras para atuar em conjunto na realização dos filmes, seja pensando em soluções criativas, de financiamento e em todas as etapas referentes à realização das obras audiovisuais – declara Felipe. 
Sobre a Vitrine Filmes A Vitrine Filmes, em dez anos de atuação, já distribuiu mais de 160 filmes e alcançou mais de quatro milhões de espectadores. Entre seus maiores sucessos estão ‘O Som ao Redor’, ‘Aquarius’ e ‘Bacurau’ de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles. Outros destaques são ‘A Vida Invisível’, de Karim Aïnouz, representante brasileiro do Oscar 2020, ‘Hoje Eu Quero Voltar Sozinho’, de Daniel Ribeiro, e ‘O Filme da Minha Vida’, de Selton Mello. Entre os documentários, a distribuidora lançou ‘Divinas Divas’, dirigido por Leandra Leal e ‘O Processo’, de Maria Augusta Ramos, que entrou para a lista dos 10 documentários mais vistos da história do cinema nacional. 
Além do cinema nacional, a Vitrine Filmes vem expandindo o seu catálogo internacional ao longo dos anos, tendo sido responsável pelo lançamento dos sucessos “O Farol”, de Robert Eggers, indicado ao Oscar de Melhor Fotografia; “Você Não Estava Aqui”, dirigido por Ken Loach, e premiado com o Oscar de Melhor Filme Internacional 2021: ‘DRUK – Mais uma rodada’, de Thomas Vinterberg.

Em 2021, a Vitrine Filmes apresenta mais novidades, começando a atuar diretamente na produção audiovisual e também na capacitação de profissionais, com o programa de formação Vitrine Lab. Entre as estreias deste ano estão a Sessão Vitrine edição especial de 10 anos com lançamento coletivo de quatro longas, entre eles “A Torre”, de Sérgio Borges, “Entre Nós, um Segredo”, de Beatriz Seigner e Toumani Kouyaté, “Chão”, de Camila Freitas e “Desvio”, de Arthur Lins; o novo documentário sobre o impeachment da Dilma, “Alvorada”, de Anna Muylaert e Lô Politi; “First Cow”, da diretora Kelly Reichardt; “O Livro dos Prazeres”, de Marcela Lordy e muitos outros títulos.

JuSama

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *