(Artigo) Youtubers – o que ninguém conta para você!

Fazia dias que o tema youtubers rondava minha cabeça e cansava de falar com amigos on line sobre o assunto e agora veio essa chance de externar muita coisa sobre esse mundo não tão colorido dos youtubers no Brasil.
Como sempre já aviso que se está esperando uma resenha baba ovo de youtubers e suas facetas para aparecer e tudo mais, pode já ir para a próxima.
A internet sempre tem seus “caminhos dos tijolos de ouro”, ser youtuber foi uma delas, qual jovem não queria dinheiro, fama e tudo mais apenas gravando vídeos do seu quarto com sua webcam para o mundo virtual?
No começo até que tudo ia bem, o youtube passava da plataforma de vídeos para ver coisas engraçadas para aonde qualquer um teria sua chance no tal “caminho de tijolos de ouro”.

Eu mesmo, consegui comprar meu PS4 com dinheiro da plataforma, nunca me considerei um youtuber, mesmo sendo chamado assim as vezes.
Na minha humilde opinião, o termo youtuber no Brasil era mais usado entre os jovens/adultos de classe média que não tinham encontrado seu caminho ainda na vida profissional, nas reuniões sociais enquanto uns falavam que seriam médicos, outros advogados, sempre tinha a turma do: “sou youtuber”, era a crista da onda se dizer ser dessa “profissão” tão atual.
Aqui na minha região, na cidade de São José dos Campos por exemplo, criaram um grupo de youtubers, eram na sua maioria jovens de classe média que queriam mostrar alguma importância no mundo, que na realidade não queriam nada da vida e filmavam suas aventuras imaturas para inflar seus canais flopados no Youtube.
Hoje em dia, claro, o grupo não existe mais e tiveram que encarar a vida com mais realidade e acordar que youtuber não é uma profissão.
Esse lance de denominar youtuber como profissão já me rendeu horas e horas de discussão.

Lá em 2018, o deputado federal Eduardo da Fonte protocolou um projeto de lei na Câmara Federal, com o objetivo de regulamentar a profissão de youtuber no país.
De acordo com a proposta, a profissão de youtuber teria uma série de normas para o exercício da atividade, assim como qualquer outra profissão no Brasil. Isso inclui jornada de pelo menos 6 horas diárias, intervalo de 45 minutos para descanso e a garantia de que o profissional não seja obrigado a participar de algo que coloque em risco sua integridade física e moral.
“Considera-se como tempo de trabalho o período de gravação, bem como o tempo necessário de preparação, nele incluídos ensaios, pesquisas, estudos, atividades de promoção e de divulgação, bem como as atividades de finalização do vídeo”, explica o deputado. Segundo o texto, a contratação do profissional pode ser feita em prazo determinado ou indeterminado, sem a possibilidade de contrato de exclusividade.
Estamos em 2021 enfrentando uma pandemia e claro que esse projeto não foi para frente, na verdade eu nunca li um projeto de lei tão sem noção, tão fantasioso, tão sem pé sem cabeça como esse.
Calma, antes que você me condene por enterrar seu sonho de youtuber com direito a aposentadoria, vou me explicar.
Youtube é da Google certo?
Uma empresa PRIVADA que tem seus funcionários e colaboradores, eu, você e todos os demais somos USUÁRIOS da plataforma, entendeu né? Somos usuários.
 Se somos apenas usuários da plataforma, quem vai pagar os direitos trabalhistas do Youtuber?
Porque a Google não tem nenhuma obrigação disso e imagine se cada país resolve fazer a mesma lei?
Me falaram que as marcas pagariam tais direitos, mas também são empresas privadas, então da onde viria a grana para direitos?
Pensei no caso de Youtuber pode virar autônomo, ou MEI.
Mas mesmo assim ambas essas categorias não tem privilégios de um empregado de empresa, de tanto queimar os miolos, cheguei à conclusão que o tal projeto era ao meu ver para o governo poder cobrar alguns impostos e abocanhar uma fatia dos ganhos dos youtubers, como tudo aqui no Brasil o governo quer sua parte.
Claro que o olho do Leão do governo iria crescer com tantos youtubers ostentando riquezas, viagens e tudo mais ganhos honestamente apenas fazendo vídeos para internet, não é verdade?

Bom, não contesto todas as histórias vencedoras de alguns youtubers, mas vocês acham que todos, digo TODOS, começaram do zero?
Que todos tiveram uma infância sofrida e pobre e só foi fazendo vídeos e umas piadas a lá os trapalhões ou jogando um jogo, uma banheira de amoeba ou até mesmo trotes e pegadinhas armadas, tudo isso tão ultrapassado, faria render tanta grana e fama?
Todo esse conto do pirulito era válido até o Youtube a cada mês mudar suas diretrizes e detonar todos, chegando a um ponto de você levar o tal strike por estar usando a sua própria imagem, plataforma perdeu o freio e lascou para todo mundo.
Se você ganhar centavos pelo canal já é raridade, isso quando até isso eles pegam de você.
Com a plataforma em queda muita coisa veio à tona, youtubers que sempre foram ricos, as famosas networks e agencias que controlavam quase todos e pagavam uma grana preta para a plataforma assim estarem em evidência.
Usar os youtubers menores como base para sustentação dos maiores, ela cortou o ganho da maioria de médio e pequeno porte para poder pagar os maiores.
E os tais bots? Os robozinho do youtube, sabia dessa né?
Compra assinante, compra gostei, compra não gostei, compra comentário e claro compra a tal sonhada visualização!
Vai me dizer que não sabia que se pode comprar tudo?
Teve uma vez, era nem oito da manhã, repito, não era nem oito da manhã.
Um conhecido e grande youtuber, o qual eu assinava o canal, postou um vídeo, dei F5 tinha 150 visualizações, apertei logo novamente a tecla foi para 400, mais uma vez logo em seguida 1.500 eu sei que nessa brincadeira de ficar dando F5 em questão de segundos o vídeo em nem 30 minutos postado e lembrando que era nem oito da manhã, já beirava as 15 mil visualizações, cheio de gostei e comentários genérico de perfis com foto de desenho.
Calma ai, querem que eu acredite então que as oito da manhã 15 mil pessoas (vamos na teoria de visualizações distintas) viram o vídeo em nem meia hora?
Os robozinhos devem ter fritado!
Por isso esse sonho de ser Youtuber aqui no Brasil é furada, sempre vai ter os privilegiados, os que fazem armações e a maioria honesta e sem muito recurso sempre vai se dar mal.
Eu fico bobo com bandas, artistas de fama internacional, grandes marcas terem uma quantia razoável e na sua proporção de importância mundial, de assinantes em seus canais, de visualizações e o zézinho brasileiro beirar os 10, 15 milhões de assinantes.
Fora do youtube nenhum vinga por talento né?

Já cansei de contar os programas que ganham principalmente em TV Paga e que são um fracasso, mas é claro no canal humilde dele no youtube ele nem escreve o próprio texto, TV é lugar de gente com talento de verdade.
Olha é muita coisa que rolou e rola nos bastidores podre dos Youtubers no Brasil que seria páginas e páginas, mas prefiro parar por aqui.
Se você gosta da plataforma Youtube, faça sim vídeos para ela, não se compare a ninguém dali muito menos os ditos grandes, existe sim youtuber legal, bom, honesto.
Apesar que grande maioria embarca no assunto do outro assim formando uma corrente de mesmo assunto.
Não gaste sua saúde mental querendo provar algo nela, faça seu conteúdo e conquiste seu público a sua maneira e ao seu tempo, não se cobre.
E a partir do momento que não sentir mais vontade de estar ali, saia do Youtube!
Cansei de ver gente se “matando” a cada dia para agradar a plataforma, é perda de tempo, a cada mês como já mencionado aqui ela muda as regras, favorece os maiores e os que gastam mais.
Sua saúde mental não vale centavos do Youtube!

4 thoughts on “(Artigo) Youtubers – o que ninguém conta para você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *